sexta-feira, 9 de junho de 2017

10 DE JUNHO - LEITURA BÍBLICA ANUAL - ISAÍAS 38 A 40.


Isaías 38

Ezequias adoece

1Naqueles dias, Ezequias ficou doente, à beira da morte. O profeta Isaías, filho de Amoz, foi visitá-lo e lhe disse: "Assim diz o Senhor: 'Ponha a casa em ordem, porque você vai morrer; você não se recuperará' ".
2Ezequias virou o rosto para a parede e orou ao Senhor:
3"Lembra-te, Senhor, de como tenho te servido com fidelidade e com devoção sincera, e tenho feito o que tu aprovas". E Ezequias chorou amargamente.
4Então a palavra do Senhor veio a Isaías:
5"Vá dizer a Ezequias: Assim diz o Senhor, o Deus de seu antepassado Davi: Ouvi sua oração e vi suas lágrimas; acrescentarei quinze anos à sua vida.
6E eu livrarei você e esta cidade das mãos do rei da Assíria. Eu defende­rei esta cidade.
7"Este é o sinal de que o Senhor fará o que prometeu:
8Farei a sombra do sol retroce­der os dez degraus que ela já cobriu na esca­daria de Acaz". E a luz do sol retrocedeu os dez degraus que tinha avançado.
9Depois de recuperar-se dessa doença, Ezequias, rei de Judá, escreveu o seguinte:
10"Eu disse: No vigor da minha vida
tenho que passar pelas
portas da sepultura
e ser roubado do restante
dos meus anos?
11Eu disse: Não tornarei a ver o Senhor,
o Senhor, na terra dos viventes;
não olharei mais para a humanidade,
nem estarei mais com
os que agora habitam neste mundo.
12A minha casa foi derrubada
e tirada de mim,
como se fosse uma tenda de pastor.
A minha vida foi enovelada,
como faz o tecelão,
e ele me cortou como um pedaço de tecido;
dia e noite foi acabando comigo.
13Esperei pacientemente até o alvorecer,
mas como um leão
ele quebrou todos os meus ossos;
dia e noite foi acabando comigo.
14Gritei como um andorinhão,
como um tordo;
gemi como uma pomba chorosa.
Olhando para os céus,
enfraqueceram-se os meus olhos.
Estou aflito, ó Senhor!
Vem em meu auxílio!
15"Mas, que posso dizer?
Ele falou comigo, e ele mesmo fez isso.
Andarei humildemente toda a minha vida,
por causa dessa aflição da minha alma.
16Senhor, por tais coisas
os homens vivem,
e por elas também vive o meu espírito.
Tu me restauraste a saúde
e deixaste-me viver.
17Foi para o meu benefício
que tanto sofri.
Em teu amor me guardaste
da cova da destruição;
lançaste para trás de ti
todos os meus pecados,
18pois a sepultura não pode louvar-te,
a morte não pode cantar o teu louvor.
Aqueles que descem à cova
não podem esperar pela tua fidelidade.
19Os vivos, somente os vivos, te louvam,
como hoje estou fazendo;
os pais contam a tua fidelidade
a seus filhos.
20"O Senhor me salvou.
Cantaremos com instrumentos de corda
todos os dias de nossa vida
no templo do Senhor".
21Isaías dissera: "Apliquem um emplastro de figos no furúnculo, e ele se recuperará".
22Ezequias tinha perguntado: "Qual será o sinal de que subirei ao templo do Senhor?"

Isaías 39

Os delegados de Babilónia

1Naquela época, Merodaque-Baladã, filho de Baladã, rei da Babilônia, enviou a Ezequias cartas e um presente, porque soubera de sua doença e de sua recuperação.
2Ezequias recebeu com alegria os enviados e mostrou-lhes o que havia em seus depósitos: a prata, o ouro, as especiarias, o óleo fino, todo o seu arsenal e tudo o que se encontrava em seus tesouros. Não houve nada em seu palácio ou em todo o seu reino que Ezequias não lhes mostrasse.
3Então o profeta Isaías foi ao rei Ezequias e perguntou: "O que aqueles homens disse­ram, e de onde vieram?"
"De uma terra distante", Ezequias res­pondeu. "Eles vieram da Babilônia para visitar-me."
4O profeta perguntou: "O que eles viram em seu palácio?"
Ezequias respondeu: "Viram tudo o que há em meu palácio. Não há nada em meus tesouros que não lhes tenha mostrado".
5Então Isaías disse a Ezequias: "Ouça a palavra do Senhor dos Exércitos:
6'Um dia, tudo o que há em seu palácio, bem como tudo o que os seus antepassados acumularam até hoje, será levado para a Babilônia. Nada ficará', diz o Senhor.
7'E alguns de seus próprios descenden­tes serão levados e se tornarão eunucos no palácio do rei da Babilônia' ".
8"É boa a palavra do Senhor que você falou", Ezequias respondeu. Pois pensou: "Haverá paz e segurança enquanto eu viver".

Isaías 40

O consolo para o povo de Deus

1Consolem, consolem o meu povo,
diz o Deus de vocês.
2Encorajem Jerusalém e anunciem
que ela já cumpriu o trabalho
que lhe foi imposto,
pagou por sua iniquidade
e recebeu da mão do Senhor
em dobro por todos os seus pecados.
3Uma voz clama:
"No deserto preparem o caminho
para o Senhor;
façam no deserto um caminho reto
para o nosso Deus.
4Todos os vales serão levantados,
todos os montes e colinas
serão aplanados;
os terrenos acidentados
se tornarão planos;
as escarpas serão niveladas.
5A glória do Senhor será revelada,
e, juntos, todos a verão.
Pois é o Senhor quem fala".
6Uma voz ordena: "Clame".
E eu pergunto: O que clamarei?
"Que toda a humanidade é como a relva,
e toda a sua glória
como a flor da relva.
7A relva murcha e cai a sua flor,
quando o vento do Senhor
sopra sobre elas;
o povo não passa de relva.
8A relva murcha, e as flores caem,
mas a palavra de nosso Deus
permanece para sempre".
9Você, que traz boas-novas a Sião,
suba num alto monte.
Você, que traz boas-novas a Jerusalém,
erga a sua voz com fortes gritos,
erga-a, não tenha medo;
diga às cidades de Judá:
"Aqui está o seu Deus!"
10O Soberano, o Senhor, vem com poder!
Com seu braço forte ele governa.
A sua recompensa com ele está,
e seu galardão o acompanha.
11Como pastor ele cuida de seu rebanho,
com o braço ajunta os cordeiros
e os carrega no colo;
conduz com cuidado
as ovelhas que amamentam suas crias.
12Quem mediu as águas
na concha da mão,
ou com o palmo
definiu os limites dos céus?
Quem jamais calculou o peso da terra,
ou pesou os montes na balança
e as colinas nos seus pratos?
13Quem definiu limites
para o Espírito do Senhor,
ou o instruiu como seu conselheiro?
14A quem o Senhor consultou
que pudesse esclarecê-lo,
e que lhe ensinasse a julgar com justiça?
Quem lhe ensinou o conhecimento
ou lhe apontou o caminho da sabedoria?
15Na verdade as nações
são como a gota que sobra do balde;
para ele são como o pó
que resta na balança;
para ele as ilhas não passam
de um grão de areia.
16Nem as florestas do Líbano
seriam suficientes
para o fogo do altar,
nem os animais de lá bastariam
para o holocausto.
17Diante dele todas as nações
são como nada;
para ele são sem valor e menos que nada.
18Com quem vocês compararão Deus?
Como poderão representá-lo?
19Com uma imagem que o artesão funde,
e que o ourives cobre de ouro
e para a qual modela correntes de prata?
20Ou com o ídolo do pobre,
que pode apenas escolher
um bom pedaço de madeira
e procurar um marceneiro
para fazer uma imagem que não caia?
21Será que vocês não sabem?
Nunca ouviram falar?
Não contaram a vocês desde a antiguidade?
Vocês não compreenderam
como a terra foi fundada?
22Ele se assenta no seu trono,
acima da cúpula da terra,
cujos habitantes
são pequenos como gafanhotos.
Ele estende os céus como um forro
e os arma como uma tenda
para neles habitar.
23Ele aniquila os príncipes
e reduz a nada os juízes deste mundo.
24Mal eles são plantados ou semeados,
mal lançam raízes na terra,
Deus sopra sobre eles, e eles murcham;
um redemoinho os leva como palha.
25"Com quem vocês vão me comparar?
Quem se assemelha a mim?",
pergunta o Santo.
26Ergam os olhos e olhem para as alturas.
Quem criou tudo isso?
Aquele que põe em marcha
cada estrela do seu exército celestial,
e a todas chama pelo nome.
Tão grande é o seu poder
e tão imensa a sua força,
que nenhuma delas deixa de comparecer!
27Por que você reclama, ó Jacó,
e por que se queixa, ó Israel:
"O Senhor não se interessa
pela minha situação;
o meu Deus não considera
a minha causa"?
28Será que você não sabe?
Nunca ouviu falar?
O Senhor é o Deus eterno,
o Criador de toda a terra.
Ele não se cansa nem fica exausto;
sua sabedoria é insondável.
29Ele fortalece o cansado
e dá grande vigor ao que está sem forças.
30Até os jovens se cansam
e ficam exaustos,
e os moços tropeçam e caem;
31mas aqueles que esperam no Senhor
renovam as suas forças.
Voam alto como águias;
correm e não ficam exaustos,
andam e não se cansam.






Nenhum comentário:

Postar um comentário